9 de novembro de 2011

SÓ LECTRANDO O |A| DOS VINHOS - Nº 1



ÁLCOOL, no vinho, é o etanol ou álcool etílico. É um composto químico formado pela ação de leveduras no açúcar das uvas durante a fermentação. {1}

ÁLCOOL POR VOLUME - é o nível de álcool num vinho, expresso em porcentagem numérica do volume. {1}
  • Vinho de mesa: teor alcoólico de 8,6% a 14%
  • Vinho frisante: teor alcoólico de 7% a 14%, natural ou gaseificado
  • Vinho fino: teor alcoólico de 8,6% a 14%
  • Vinho leve: teor alcoólico de 7% a 8,5%
  • Vinho moscato espumante ou Moscatel Espumante: teor alcoólico de 7% a 10% (mínimo de 20 gramas de açúcar natural remanescente)
  • Vinho gaseificado: teor alcoólico de 7% a 14%
  • Vinho licoroso: teor alcoólico natural ou adquirido de 14% a 18%
  • Vinho composto: teor alcoólico de 14% a 20%
  • Aguardente de vinho: teor alcoólico de 36% a 54%. {2}

Para quem curte acompanhar as refeições com vinho ou mesmo tomar uns copos num bar com amigos teve seu hábito profundamente abalado pela nova legislação que pune com rigor quem dirige após consumir bebidas alcoólicas. Mas existe uma opção que permite o consumo de vinho e ainda assim passar incólume pelo bafômetro: vinhos sem álcool. {3}


Mas cuidado:
video


***



ARMAZENAMENTO - A armazenagem do vinho (ou reserva) é importante no seu desenvolvimento na garrafa, tanto em relação a época em que estará pronto para ser bebido, quanto a maneira como os componentes do vinho (acidez, tanino e fruta) evoluem e se integram, o chamado 'amadurecimento' do vinho). Essas condições também afetam o rótulo da garrafa (que é importante para uma boa apresentação e também na revenda dos itens).
Então, devem ser averiguadas as seguintes condições:
  • Temperatura: a temperatura ideal é entre 10ºC e 15ºC (segundo alguns, pode variar de 8ºC a 18ºC, mas é importante que ela seja constante). A pequena variação (até 5ºC) não interfere, mas mudanças extremas causam dano. Como o ar quente é leve e sobe e o frio pesado e desce, deve-se colocar os vinhos brancos e rosés embaixo e os tintos em cima.
  • Umidade: a umidade ideal é entre 60% e 80%. Se o ambiente for mais úmido não afeta o vinho, mas pode estragar o rótulo. Mas, se for mais seco a rolha resseca e o vinho evapora. A umidade deve ser alta para que as rolhas permaneçam elásticas, vedando as garrafas.
  • Luz: A luz do sol pode atravessar o vidro e deteriorar o vinho. O ideal é guardar os vinhos em lugares escuros.
  • Ventilação: é bom manter uma corrente de ar na sua adega, para evitar mau cheiro que pode afetar o perfume do vinho.
  • Estabilidade: conserve seus vinhos em locais estáveis, sem vibrações ou movimentações.
  • Posição: mantenha seu vinho na horizontal para evitar o ressecamento da rolha e deixar que ela se encolha e permita a entrada de ar no vinho. Se for tomar um vinho que está armazenado há muito tempo, coloque-o na vertical algumas horas antes de servir, para que a borra se assente no fundo da garrafa. Entretanto, há estudos que comprovam que em ambientes de alta umidade do ar, a rolha permanece molhada mesmo se mantida em pé. Muitas vezes, as Champagner são armazenadas de pé, assim como Sherry, vinhos do Porto e Madeira. Dizem alguns adeptos que, em função do gás presente nesses vinhos, a alta concentração de álcool pode causar prejuízos à rolha.
  • Cuidados especiais: é recomendável que se cubra a boca da garrafa, até onde está o selo do vinho, tornando-a protegida contra gases, insetos e envelhecimento da rolha.
É necessário evitar:
  • dentro ou perto da cozinha, por causa das variações de umidade e temperatura;
  • próximo a fogões, fornos, caldeiras, lugares que gerem calor ou causem vibrações;
  • num sótão ou porão, pois podem ficar muito quentes no verão ou frios demais no inverno; 
  • qualquer lugar que haja muita iluminação solar, pois a luz e o calor afetarão o vinho de forma adversa. {4} {5}
***